Uma viagem perfeita pela Suíça precisa encaixar Zermatt no roteiro! Zermatt é um vilarejo localizado bem no meio dos Alpes Suíços, uma parada quase que obrigatória para quem vai visitar o país.

Zermatt é o epicentro dos clichês suíços: montanhas, vaquinhas, chocolates, fondues, ovelhas, neve, frio, mais chocolates, mais montanhas e mais frio! A cidade é fria o ano inteiro, e mesmo durante o verão, é possível sentir um friozinho se você não estiver agasalhado. Mas é claro que “friozinho” vira “friozão” no inverno! E como o frio é justamente uma super atração de Zermatt, vamos às dicas!

Leia também: Como planejar uma viagem pela Suíça?

Onde fica Zermatt no mapa?

Zermatt fica no sul da Suíça, bem perto da fronteira com a Itália. Por ser uma cidade alpina, o acesso até lá costuma ser mais complicadinho.

Por exemplo, a única forma de chegar lá é de trem. Exceto se você for bem rico, daí pode chegar de helicóptero também. 😛 Para o trem, eu sempre recomendo o uso do Swiss Travel Pass. É um passe que dá direito a usar de forma ilimitada todas as formas de transporte público do país.

Clique aqui para ler a nossa página com tudo o que você precisa saber sobre o Swiss Travel Pass.

Carros estão proibidos em Zermatt, e quem estiver dirigindo, terá que estacionar seu veículo num vilarejo próximo (a melhor opção é a cidade de Täsch) e ir de trem até Zermatt. Para isso, você pode alugar um carro com a Rentcars.

Clique aqui para ver as melhores opções de aluguel de carro com a RentCars.

Em Täsch há vários estacionamentos, mas o melhor é o estacionamento dentro da estação de trem, que é o mais conveniente e com bom preço. Chama-se Matterhorn Terminal Täsch (custa cerca de 15 francos a diária). Pode ficar tranquilo, o estacionamento é coberto, protegido e ali mesmo você compra o bilhete de trem para Täsch, que sai a cada 20 minutos. O bilhete custa cerca de 18 francos por pessoa, ida a volta.

Dentro trem, uma dica é ficar nos vagões do meio, que possuem teto de vidro. Assim você pode ter uma vista panorâmica dos Alpes! Nos vagões das extremidades, as janelas são normais.

Estação de trem de Täsch
Estação de trem de Täsch. Imagem: Ilhan Balta | Adobe Stock

O que fazer em Zermatt?

Zermatt é um vilarejo pequeno, rodeado de montanhas e atravessado por um pequeno rio. Tudo o que você pode fazer por lá gira ao redor da natureza alpina. Você pode conhecer o centrinho histórico em meio período do dia, e logo mais você vai querer ir à Matterhorn, a montanha do Toblerone. Na verdade, você não pode subir exatamente nesta montanha, mas pode ir às montanhas ao lado, que possuem a melhor vista do pico e dos Alpes.

1. Matterhorn Glacier Paradise

Um dos melhores lugares a conhecer em Zermatt é a Matterhorn Glacier Paradise. Subir lá custa aproximadamente 100 francos por pessoa, mas se você tiver o Swiss Travel Pass paga metade.

Clique aqui para ler a nossa página com tudo o que você precisa saber sobre o Swiss Travel Pass.

Outra coisa: vá cedinho. Na minha primeira vez em Zermatt, eu deixei pra ir depois de um café da manhã tarde e preguiçoso. Na hora de subir, o tempo estava lindo… Mas como a subida até o topo demora, o tempo virou no meio do caminho e nós nem conseguimos chegar até o topo por questões de segurança! Pagamos uma fortuna e tivemos que descer sem nem pisar no topo da montanha, por causa da tempestade de neve!!

Depois eu voltei pra lá em agosto e consegui ver todo o panorama da montanha lá de cima, saindo cedinho para o passeio. Ou seja, bem melhor se planejar bem.


2. Trilhas de Montanha

O esporte nacional suíço é a trilha! Então você pode aproveitar a viagem e fazer várias trilhas na região de Zermatt.

Há várias trilhas bem famosas, uma delas é a trilha dos 5 lagos, em Sunnega. Outra é a trilha em Gornergrat, a melhor montanha para avistar bem a Matterhorn. E também existe Furi, com a trilha Hägenbrucke, que chega em uma ponte suspensa. O lado positivo de fazer estas trilhas é que você paga menos nos bondinhos. Isso para quem gosta da opção de subir a montanha no bondinho disponível e descer a pé. E você também pode ir parando nas estações intermediárias da sua montanha e fazer mini trilhas enquanto desfruta do passeio.

Dica: Aproveite para ler nosso post completo com tudo o que você precisa saber sobre as trilhas na Suíça.

Se você for a Zermatt na estação fria, recomendo os passeios pelas trilhas quando você estiver voltando do topo. Isso porque pela manhã você vai ter a melhor vista do topo e terá mais energia para aguentar o friozão que faz lá em cima. Leve luvas, gorro, sapatos impermeáveis, roupas impermeáveis (ou ao menos um par de roupas secas na mochila), cachecol e corta-vento. FAZ MUITO FRIO LÁ EM CIMA!!! Em outubro, o topo da montanha já estava a -5 graus. Prepare-se muito bem para este passeio! Se for no verão (viva o verão), daí pode ir mais despreocupado, só fique atento aos horários dos trens na volta caso deseje usar o transporte.

Se decidir caminhar na montanha, prefira sapatos apropriados para hiking. Eles são bons porque oferecem boa estabilidade na montanha, se tiver neve, ele agarra bem e ainda te protege do frio. Frio no pé, ninguém merece né?

3. Comidinha de Montanha

Seja pelo frio, seja pela fome, você vai querer comer coisinhas calóricas depois dos passeios. Se for final do dia, não tenha dúvidas: fondue. Um bom lugar para comer seu fondue é o restaurante Weisshorn, que fica pertinho da igreja St. Mauritius. Aqui é um lugar menos movimentado, mas sempre cheque antes se é necessário fazer uma reserva. Nós comemos um fondue com manjericão, o serviço era muito bom e comida deliciosa. A sobremesa foi um sorvete regado a bailey’s e chantily! NHAM!

A Batata Rösti pode ser uma boa pedida para sua fome na hora do almoço, é uma tortinha de batata com queijo muito boa. A que eu comi vinha Bacon de brinde, divina! O restaurante foi o Stadel, mas se você vier jantar aqui, precisa fazer a reserva com antecedência.

Outra ideia é comer um belo hambúrguer com carne suíça. Eles são mega orgulhosos da qualidade da carne que produzem, e para os carnívoros, é realmente uma maravilha! A gente foi no Brown Cow Pub, na rua principal (Bahnhofstrasse 41) e estava delicioso! Mas em Zermatt sempre há vários restaurantes piticos no centrinho funcionando, costumam ter horários de almoço e jantar separados e tudo fecha ao redor das 22h! Fique de olho.

Onde dormir em Zermatt?

Por ser uma cidade bastante turística, os preços de hospedagem em Zermatt costumam ser bem caros. Para economizar um pouco, nós optamos por um apart-hotel, o  Apart Hotel Residence Patrícia bem localizado e com uma vista espetacular da montanha Matterhorn. Este apart é da mesma rede do Best Western Alpen Resorts, você pode usar as instalações da rede, piscina, restaurantes, etc. Só que o preço é mais barato! Yeeei! Talvez o único ponto negativo é que você precisa fazer o check-in no Best Western, pois não há recepção no Apart Hotel. Como ambos estão muito próximos e você necessariamente vai passar pelo hotel antes de chegar no apart, isso para mim não foi um inconveniente.

Agora se você quiser algo mais convencional, o hotel com melhor relação de custo X benefício em Zermatt, na minha opinião, é o próprio Best Western Alpen Resort.

Best Western Alpen Resort
Endereço
: Spissstrasse 52, 3920 Zermatt, Suíça
Reserve com cancelamento grátis no site do Booking.com

Últimas informações sobre Zermatt

O ideal é passar pelo menos 2 dias em Zermatt, 2 dias completos. Um dia você pode tirar para subir a montanha e o outro para conhecer a cidade e relaxar. Se quiser ficar mais tempo também rola, principalmente se você for esquiar, daí pode passar uma pequena temporada por lá. Se você não gosta de esquiar, sempre há as opções para fazer hiking nas trilhas. E se você não gosta de nenhum dos dois, bem, veja se seu hotel tem piscina aquecida e leve um bom livro… Eu acho que 2 dias são suficientes porque o frio começa a incomodar depois de algum tempo, pelo menos esse é o meu caso.

Você também pode alugar uma bike e fazer um passeio costeando o rio, ou pegar um dos taxis elétricos e ir passear até a base da montanha ou simplesmente andar sem destino pelos lugares mais remotos. A parte da bike me parece a mais legal para quem quer fugir da montanha por um tempo. Há ainda saltos de parapente e vôos de asa-delta!

Perto dos bondinhos sempre há folhetos com as informações sobre os saltos, pode ser uma super experiência, hein? Também custa um pouco caro, mas sei lá, quando você vai voltar aos Alpes para fazer um vôo de asa-delta?! O salto custa mais ou menos uns 200 francos.

Espero que você se divirta um monte e depois me conta como foi sua trip pra lá! 😀