Se você está planejando uma viagem para Zurique, aqui vai o nosso Guia Completo de Zurique. Neste post vamos incluir todas as informações sobre o que fazer em Zurique, com dicas de turismo dentro e fora da rota convencional, além de sugestão de hotéis e restaurantes perfeitos para a sua viagem.

Leia também: Como planejar uma viagem pela Suíça?

Planejamento

Zurique é a maior cidade da Suíça, com uma população de aproximadamente 430 mil habitantes. A cidade possui o maior aeroporto do país, as melhores universidades e as sedes das principais empresas, entre elas, os grandes bancos. Isso faz com que Zurique seja o grande centro cosmopolita da Suíça, com uma vida noturna bem mais agitada que a maioria das cidades Suíças. Zurique também lidera os rankings de qualidade de vida, estando sempre nas primeiras posições em diversas pesquisas globais sobre melhores cidades do mundo para se viver.

Para aproveitar o melhor de Zurique, eu recomendo que você reserve pelo menos dois dias exclusivamente para a cidade. Assim, você vai conhecer o lado histórico e turístico e ainda viver um pouco do lado mais cosmopolita e urbano da capital. Quem tiver mais tempo, pode usar um terceiro dia para fazer passeios de natureza, como a subida na montanha da cidade (Uetliberg) ou passeio pelos vilarejos ao longo do Lago de Zurique.

Para dicas mais gerais sobre os custos, moeda, língua e cultura suíça, recomendo a leitura no post “Como planejar uma viagem pela Suíça.

Onde fica Zurique no mapa?

Zurique fica no norte da Suíça, já bem próximo a fronteira com a Alemanha. Uma viagem interessante pode ser o norte da Suíça (ou Suíça Alemã), incluindo Lucerna, Berna, Basel, Interlaken e Zurique. Ou então você pode fazer a rota dos trens panorâmicos, começando em Zurique até Chur e de lá fazendo o trajeto até Zermatt.

Como chegar em Zurique?

Como Zurique é a maior cidade da Suíça, provavelmente você chegará em Zurique de avião ou pela estação principal de trens. De qualquer forma, a chegada em carro também é muito tranquila. Se você estiver vindo do aeroporto, aqui tem um post com informações sobre como ir do aeroporto ao centro de Zurique. Se você chegar pela estação principal, já estará no centro que é bem fácil de se locomover a pé. De carro, coloque o hotel no GPS que não tem erro.

Para rodar a suíça de trem, eu recomendo o Swiss Travel Pass, que dá direito a usar de forma ilimitada todas as opções de transporte público do país.

Clique aqui para ler a nossa página com tudo o que você precisa saber sobre o Swiss Travel Pass.

Atenção para quem for dirigir em Zurique: os trams (bondes elétricos) possuem prioridade nas vias. Se puder, evite dirigir no centro histórico da cidade.

O que fazer em Zurique?

Primeiramente, é bom saber que Zurique é banhada pelo lago de Zurique e pelos rios Limmat e Sihl. A maior parte das atrações turísticas estão espalhadas entre estes pontos.

No primeiro dia de viagem, aproveite para conhecer o Centro Histórico de Zurique, onde estão as atrações turísticas mais importantes da cidade. Nesta zona você consegue fazer tudo a pé, já que o centro é praticamente todo fechado para carros. Em seguida, caminhe até o Lago de Zurique e se tiver tempo, faça um passeio de barco até a Fábrica de Chocolates da Lindt. À noite, sugiro comer algo típico como Fondue de Queijo ou Rösti, em um dos restaurantes mais tradicionais do centro histórico.

No dia seguinte, visite o bairro ZüriWest, onde a vida cosmopolita vai te transportar a uma Zurique moderna, inovadora e tecnológica, um mundo bem diferente do primeiro dia. Pela tarde, talvez você tenha curiosidade em conhecer a sede da FIFA ou o Museu do Futebol em Zurique.

1. Passeio pelo Centro Histórico de Zurique

Comece a visita pelo centro histórico de Zurique. Aqui, conheça os monumentos principais como a Grossmünster, Fraumünster, Lindenhofplatz e St. Peter. Sugiro uma caminhada pela rua Niederdorfstrasse e uma parada estratégica na cafeteria Schober, onde vendem um chocolate quente com creme simplesmente MARAVILHOSO! Para quem gosta de cafés, aqui tem um post com outros cinco cafés deliciosos para conhecer em Zurique.

Recomendo o uso de sapatos confortáveis, já que as ruas de pedra podem ser chatas com sapatos delicados. Para fotografias panorâmicas, é possível subir na torre da igreja Grossmünster (é uma escadaria grande) e ter a vista mais espetacular do lago de Zurique.

2. Lago de Zurique

A região do Lago de Zurique fica bem próxima ao Centro Histórico da cidade e rende fotografias maravilhosas. A principal atração é a zona da Ópera de Zurique, um dos edifícios mais impressionantes da cidade. Ao lado da Ópera está a orla do lago, que no verão costuma atrair banhistas de todas as partes. Se você quiser nadar neste lago (recomendo!), procure um dos badis, que são clubes com uma mini infraestrutura de banho para quem deseja mergulhar no Lago de Zurique com algum conforto. Apesar da água gelada, vale a pena dar um mergulho e constatar a pureza da água, nadando entre os peixinhos e cisnes!

Para quem só deseja apreciar a paisagem, a caminhada até a região do Chinagarten é também uma delícia. Faça este passeio com calma, quem sabe tomando um sorvete (se for verão) ou vinho quente (se for inverno).

Lago de Zurique
Lago de Zurique. Imagem: Juliana Guimarães

3. Passeio de barco até a Fábrica da Lindt

Quem gosta de chocolates pode optar em conhecer a fabulosa “Home of Chocolate” da Lindt, que fica ao lado da fábrica de chocolates da empresa. É possível chegar até lá usando vários tipos de transporte, mas eu recomendo o passeio de barco, que fica bem mais romântico. O passeio é agradável tanto no verão quanto no inverno, porque os barcos são aquecidos. Se você tiver o Swiss Travel Pass, não precisa pagar nada extra por este passeio, somente a entrada na Fábrica da Lindt.

4. Passeio por Zurich West

Zurich West é um dos bairros mais legais de Zurique, também chamado de Züri West para os mais íntimos! É o antigo bairro industrial de Zurique com muita arquitetura moderna, bares, restaurantes e lojinhas de arte, moda, design e decoração. Procure pelo Im Viadukt que é um viaduto antigo que foi reformado e transformado em um dos quarteirões de compra da cidade, ainda que os preços não sejam muito tentadores… No Arch B (um dos arcos do Viaduto) está uma loja da Caritas, a loja de artigos de segunda mão do Vaticano.

Dá pra encontrar várias pechinchas por lá e ainda ajudar a arrecadar fundos para causas sociais da igreja. Também no Viadukt fica o MarktHalle, uma espécie de “mercadão central” só que pequeno e mais gourmet, com ótimas ofertas de produtos frescos, vinhos, queijos, chocolates e algum artesanato. Aqui vai um post com mais dicas sobre o que fazer em Zurich West.

5. Sede da FIFA e Museu do Futebol

Brasileiros costumam amar futebol e sempre se interessam em conhecer a sede da FIFA em Zurique. O lugar não é exatamente uma atração turística, mas rende fotos interessantes. É possível conhecer um pedaço das instalações da FIFA, isso se não tiver nenhum evento acontecendo. O passeio até lá é bem bonito, e a sede da FIFA fica no alto de uma montanha, ou seja, em dias claros dá pra apreciar a vista por lá também.

Já o Museu da Fifa em Zurique é uma atração turística bem interessante para ir em família. O museu do futebol foi criado para suprir a demanda por uma atividade ligada ao Futebol, já que Zurique é o lar da FIFA. Mesmo quem não se interessa tanto por futebol irá se divertir no museu, que possui muita tecnologia e ambientes interativos para adultos e crianças.

6. Visita a Uetliberg

Zurique não tem montanhas assim grandonas, mas tem uma mini montanha do lado da cidade, a Uetliberg. Você pode subir a montanha a pé, praticando o esporte mais suíço de todos, a trilha! Ou pegar um trem até o topo da montanha e ter uma vista panorâmica da cidade e de boa parte do Lago de Zurique. Os trens saem a cada 20 minutos de Zurich Hauptbahnhof sentido Uetliberg, para chegar lá é preciso comprar a extensão de zona. Para ver o meu post sobre a trilha em Uetliberg – ideal para ir com crianças.

Clique aqui para ler sobre a montanha Uetliberg.

Uetliberg Zurique
Vista da Uetliberg. Imagem: tarnrit | Adobe Stock

7. Langstrasse

A rua mais intensa de Zurique. Se você aparecer por lá numa segunda-feira vai me xingar, porque não tem muito o que fazer, mas aos finais de semana costuma ser bem movimentada. É a rua de bares, pubs e baladas de Zurique, onde há uma fauna cultural bem embolada. Você verá várias tribos urbanas dividindo a rua em busca das melhores baladas. É engraçado ver um piano-bar frequentado por avôzinhos entre um bar latino animado a tequila e um outro bar que só toca heavy metal.

Langstrasse Zurique
Langstrasse | Imagem: Pascal Mora | Zürich Tourismus

8. Rapperswil

Eu sempre vou a Rapperswil, uma das cidade medievais mais lindas que eu já conheci na Suíça. Fica na outra extremidade do Lago de Zurique e o passeio até lá pode ser feito via trem (40 minutos) ou de barco (2 horas).

Onde ficar em Zurique?

Zurique está dividida entre “Kreis” ou distritos – macro regiões da cidade. São 12 Kreis no total, e o Kreis 1  é o centro histórico da cidade, onde estão as principais rotas turísticas e atrações históricas da cidade. É o melhor bairro para se hospedar se você é turista.

O Kreis 2 é ao lado do lago, área super verde, cheia de parques. Lá fica o museu Rietberg e Seebad Enge, que no verão se converte em um bar tipo lounge, e você pode nadar no lago!

O Kreis 4 é perto da estação Hauptbanhof, a estação central da cidade, o que a converte em região mais “perigosa” de Zurique – para padrões Suíços. O Kreis 5 é a antiga zona industrial, onde há vários barzinhos e clubs legais, é a área mais cosmopolita de Zurique. As outras áreas são mais residenciais, ainda que o Kreis 6 também tenha bastante oferta de restaurantes legais.

Hotel bom e barato em Zurique é uma tarefa beeeem difícil de conseguir, mas há algumas opções interessantes que eu sempre recomendo. Entre eles, o Sorell Hotel Rutli (3 estrelas), ou o Hotel Bristol Zurich (3 estrelas) costumam ser boas opções de preço e localização.

Últimas dicas sobre Zurique

Talvez você queira saber mais sobre a agenda cultural da cidade, e aqui vão os links de dois guias legais: o “Zurich in your pocket”  e o “Ron Orp”. Ambos têm uma agenda atualizada sobre os eventos e agitos da cidade, vale a pena dar uma conferida!

A moeda nacional é o Franco Suíço (CHF), que custa cerca de 1 euro – se você tiver euro ou dólar e quiser trocar por franco, a casa de câmbio da Hauptbanhof é bem honesta e é a que eu mais recomendo para essa troca. Muitos lugares aceitam euro como pagamento mas eu não recomendo. Isso porque os estabelecimentos fazem a conversão deles e devolvem o troco em Francos, no fim das contas você sairá perdendo mais que se trocar um pouco.

Brasileiros não precisam de visto para entrar no país, mas é sempre bom estar preparado para enfrentar a maratona de perguntas na imigração – e ter os documentos em mãos.