Se você está pensando em viajar para a Suíça, nada mais importante do que um bom planejamento. O país é lindo, as paisagens são fantásticas, mas se você não se planejar bem, pode ser que as suas expectativas não sejam atendidas. Isso porque existem muitos aspectos importantes a se considerar na hora de planejar uma viagem para a Suíça. Entre eles, é bom saber qual a melhor época para visitar o país, quais os custos envolvidos numa viagem pela Suíça, quais tipos de passeios para incluir no seu roteiro e aspectos práticos como vistos e seguros obrigatórios no país. Aqui neste post vou explicar em detalhes todas estas informações e espero que te ajudem na hora de planejar uma viagem pela Suíça.

Ah, eu escrevi um livro com dicas de viagem sobre a Suíça! O livro está disponível na versão e-book aqui na lojinha virtual e possui muitas dicas para planejar a viagem perfeita na Suíça. Clique aqui para saber mais sobre o guia da Suíça.

O que saber antes de viajar pela Suíça?

Vamos começar pelo começo! A Suíça é um país pequeno, com aproximadamente 8 milhões de habitantes. Em extensão geográfica, a Suíça é um pouco menor que o estado do Rio de Janeiro. Ou seja, só com isso já temos uma pista de como é fácil se locomover pela Suíça.

Porém, apesar do tamanho pequeno, a Suíça possui uma particularidade que é a quantidade de regiões culturais dentro de um espaço tão pequeno. Fala-se 4 idiomas oficiais, o alemão (na verdade uma versão do alemão, o alemão-suíço), o francês, o italiano e o romanche, sendo este falado por menos de 1% da população. Na prática, os turistas acabam visitando a “Suíça Alemã”, “Suíça Francesa” a “Suíça Italiana” ou os Grisões (onde se fala o Romanche).

1. Regiões Culturais da Suíça

Aqui neste mapa é possível ter uma ideia mais clara do que são as diferentes regiões culturais da Suíça. É bacana planejar uma viagem para a Suíça envolvendo pelo menos 2 regiões culturais (a Suíça Alemã e Francesa são as mais comuns). Uma viagem mais completa passaria por todas as regiões da Suíça, o que valeria a pena para roteiros com mais de 7 dias. Mais abaixo eu coloquei algumas dicas para ajudar na hora de montar o seu roteiro de viagens pela Suíça.

Como planejar uma viagem para a Suíça
Regiões Culturais da Suíça | Imagem: Victoria Fernandez

2. Moeda e Aspectos Econômicos

A moeda oficial é o Franco Suíço (CHF), que atualmente possui como referência valores próximos ao dólar americano. A Suíça não aderiu à União Europeia UE, e portanto, possui uma economia independente do restante da Europa. Ainda assim, a UE é o principal parceiro comercial da Suíça, o que facilita a entrada do Euro no país. Se você possui Euros, poderá trocar por Francos Suíços sem muita burocracia ou taxas extras em qualquer banco ou casa de câmbio na Suíça. Aliás, eu recomendo que você faça isso.

3. Pode usar Euro na Suíça?

Você até pode usar o Euro na Suíça. Muitos lugares aceitam o pagamento em Euros, porém não é a forma de pagamento mais conveniente para o turista. Isso porque os estabelecimentos acabam criando a sua própria conversão arredondada, o que encarece ainda mais o preço das coisas. Além disso, o troco quase sempre retorna em Francos Suíços. Na prática, o turista vai acabar perdendo dinheiro se usar o Euro em vez do Franco Suíço como pagamento local.

4. Como ir do Brasil para a Suíça?

Como a Suíça está super bem conectada com toda a Europa, é bem fácil de encontrar conexões de vôos para as principais cidades. Genebra, Basel e Zurique são os principais aeroportos. Porém, Zurique é o único ponto de onde há vôos diretos do Brasil para lá. A Swiss oferece um vôo direto entre São Paulo e Zurique, enquanto a Edelweiss Air oferece vôos diretos entre o Rio de Janeiro e Zurique.

aeroporto ao centro de Zurique
Aeroporto de Zurique | Imagem: Schlierner Adobe Stock

5. O que levar na mala para viajar pela Suíça?

Depende da época que você vai viajar. Se você for viajar durante a época mais quente (entre o fim de abril e o comecinho de outubro), você pode preparar a mala com peças de roupas mais leves e alguma jaqueta / corta vento para o caso de pegar dias chuvosos. No entanto, durante a época fria, é fundamental se preparar para temperaturas próximas a zero ou até negativas, dependendo da região que estiver viajando. Neste caso, é sempre bom levar roupas interiores térmicas, peças externas mais encorpadas, sapatos fechados com sola de borracha, casaco pesado, gorro, luvas e cachecol. Importante: eu não esperaria pra comprar nenhum item essencial como roupas ou sapatos especiais na Suíça, em função dos preços. Mesmo em lojas mais populares, os custos são bem mais altos.

Por fim, eu levaria também uma bolsinha com medicamentos básicos para gripe, dor de cabeça e anti-ácidos. Isso por que nas farmácias não é tão fácil encontrar os analgésicos comuns sem receita médica, como no Brasil. E quando estão disponíveis, não necessariamente são as mesmas marcas e composições que já conhecemos. Melhor garantir!

6. Precisa de vacina para entrar na Suíça?

Não, a Suíça não exige nenhuma vacina especial para turistas brasileiros que desejam visitar o país.

7. Vistos

Turistas brasileiros não precisam solicitar visto antecipado para viajar pela Suíça, mas é importante se preparar para justificar a entrada durante a entrevista na imigração. Se você fizer conexão em algum lugar do Espaço Schengen antes de viajar para a Suíça, não precisará fazer a imigração novamente.

8. Imigração: o que brasileiros precisam para viajar para a Suíça?

Basicamente precisam de um passaporte, comprovantes e seguro-viagem. O passaporte precisa ter data de vencimento limite de 3 meses, isso no dia que você sair do país. Os comprovantes são documentos que provem que você possui fundos suficientes para cobrir os custos da sua viagem, além de provas de que você pretende voltar para o Brasil quando a viagem acabar. Vale a passagem de volta, comprovante do hotel, comprovantes de pagamentos de aluguel e cartão de crédito no Brasil e se tiver algum comprovante de que você possui emprego no Brasil, perfeito. Finalmente, é obrigatório contratar um seguro-viagem com cobertura mínima de 30.000 euros. Nem sempre solicitam o comprovante do seguro na imigração, mas é bom levar para evitar dor de cabeça. Brasileiros podem ficar por 90 dias como turistas na Suíça.

Qual a melhor época para viajar pela Suíça?

Eu sou suspeita pra falar, porque amo verão. Na minha opinião o verão é a época mais gostosa para viajar pela Suíça, mas tem gente que prefere o inverno. Então decidi escrever em linhas gerais o que você irá encontrar em cada estação do ano na Suíça. Assim você decide qual é a melhor época para a sua viagem e isso pode te ajudar no planejamento da sua viagem para a Suíça.

1. Primavera

Durante a primavera, entre o fim de março e fim de junho, os dias começam a ficar mais longos e as pessoas saem mais para as ruas, principalmente em dias ensolarados. É que depois do inverno, todo mundo quer aproveitar o sol. Você verá muitas flores brotando nos jardins, sacadas e parques públicos. Se planejar uma viagem durante a primavera, recomendo prestar a atenção nos parques de cerejeiras e tulipas, que ficam especialmente belos durante a temporada.

2. Verão

Entre o fim de junho e o final de setembro, o país praticamente fica em festa. Há muitos festivais que acontecem ao ar livre, além de feiras, mercados e outros eventos especiais. É a temporada de nadar nos lagos e nas piscinas naturais, fazer trilhas e esportes como o parapente. Em alguns lugares é possível até mesmo esquiar, como em Jungfraujoch ou Matterhorn.

3. Outono

O outono na Suíça começa a surgir no fim de setembro, mas tem seu auge em outubro. É o mês mais bonito, na minha opinião, em função do colorido típico da estação. As folhas avermelhadas começam a cair e o país se prepara para o dias cada vez mais escuros e frios. Em função disso, há várias festas celebrando as colheitas finais antes do inverno, além de muita comida típica deliciosa. Nos parques e praças públicas começam a vender castanhas portuguesas torradas na hora – um dos meus quitutes favoritos da estação. E também em outubro se celebra a Oktoberfest, principalmente na parte alemã da Suíça.

4. Inverno

Temporada de neve, esqui e paisagens de fundo de tela do computador. Os Alpes Suíços ficam esplendorosos e muita gente decide visitar o país para desfrutar dos seus hotéis de luxo e porque não, degustar o melhor da gastronomia suíça. É a época de comer fondue, tomar vinho e apreciar esportes como esqui ou snowboard. Aos que não gostam do esporte, alguns resorts apostam nas termas, que particularmente me atraem muito mais do que os esportes de neve! 😉

Suíça no Verão | Imagem: Juliana Guimarães

Quanto custa viajar pela Suíça?

Vamos ser sinceros, viajar pela Suíça custa caro. É bom saber disso na hora de planejar uma viagem para a Suíça. Aqui vou resumir a média dos custos para uma viagem padrão tipo 3 estrelas, ou seja, nada muito luxuoso e nem muito low cost. Seria uma viagem no estilo custo-benefício, ok? Então vamos lá:

1. Passagens aéreas

Em média, um bilhete aéreo de ida e volta entre Zurique e São Paulo sai na faixa dos CHF900 na classe econômica. Isso se comprado com antecedência e fora da alta temporada. Durante a alta estação, os preços podem sair até 3 vezes mais caro, principalmente para vôos comprados de última hora. Para o valor do câmbio atual, vamos considerar o bilhete médio de CHF900, mas lembre-se que esta é uma estimativa que pode ser bem diferente da realidade. Preço da passagem aérea considerando o câmbio atual: R$ 4.635

2. Hospedagem na Suíça

Os hotéis costumam ter tarifas muito mais altas na Suíça, mas é bom saber que o padrão de qualidade costuma ser mais alto também. Eu já me hospedei em hotéis 3 estrelas que seriam considerados facilmente 4 estrelas em países como Itália ou Espanha. Dito isso, vamos aos preços. Aqui usei como base um hotel tipo 3 estrelas numa tarifa base. Preços podem ser mais altos dependendo da temporada, mas em média este tipo de hotel pode ser reservado por CHF150 por noite. Vamos então simular um quarto duplo para uma viagem de 7 dias, para que o preço possa ser calculado. Preço da hospedagem na Suíça: R$5.285

3. Alimentação na Suíça

Em média, um restaurante padrão para turistas com serviço à la carte de comida típica e bebida não-alcóolica custa cerca de CHF30 por pessoa. Porém, é possível encontrar opções mais baratas em restaurantes tipo self-service (cerca de CHF20). E é também possível encontrar opções bem mais caras em restaurantes especiais (a partir de 50CHF). Finalmente, lanches podem custar cerca de CHF 15. Para fins de simulação de preços total, vamos considerar 7 refeições-padrão (CHF30) , 4 lanches (CHF 15) e 3 refeições especiais (CHF50). Ou seja, calculando 7 dias de almoço e jantar por pessoa, já que o café da manhã costuma ser incluído na diária do hotel. Preço total da alimentação: CHF 420 ou R$2215.

4. Atrações Turísticas

As atrações turísticas da Suíça costumam ser as visitas aos centros históricos (o que normalmente é possível fazer a pé), e passeios para apreciar a natureza (visita às montanhas, estações de esqui ou passeios nos lagos por exemplo).

Nos centros históricos, há opções de visitar lugares que podem ser grátis (praças, algumas igrejas, e edifícios históricos por exemplo) ou pagos (museus). Mas tudo depende do tipo de passeio que você deseja fazer. Aqui vai um post contando melhor sobre quais os museus mais interessantes para se visitar na Suíça, e daí você coloca o que quiser na sua lista.

Já os passeios de natureza são programas de pura contemplação, o que costuma ser o grande chamariz aos turistas na Suíça. E bom, estas visitas são (teoricamente) grátis. Eu digo “teoricamente” porque na Suíça não se cobra ingresso para visitar uma montanha ou um lago por exemplo. O que custa são bilhetes de trem ou barco ou qualquer outro tipo de transporte utilizado para chegar no local. Ou seja, se você quisesse economizar, poderia fazer o passeio a pé por exemplo, ou sei lá, de bicicleta. Quase tudo possui acesso restrito para carros, ou seja, o único acesso às montanhas costuma ser o trem ou as próprias trilhas.

Leia também: Tudo sobre as trilhas na Suíça | Guia Completo

Mas cá entre nós, não é todo mundo que dá conta de fazer este tipo de passeio né (subir uma montanha de bike ou fazer trilha até o topo da montanha). Então para fins de cálculo, vou colocar que estas atrações turísticas seriam “grátis” e vou incluir o preço de algumas delas no item seguinte, que é justamente o item “transporte”.

5. Transporte na Suíça

Transporte é um dos itens mais importantes para colocar no cálculo da sua viagem para a Suíça, principalmente se a sua viagem for de ao menos 4 dias. Neste caso, você provavelmente irá buscar visitar mais de uma cidade e daí entra o transporte na sua lista de custos. Você pode escolher usar o transporte público (a Suíça possui um dos melhores sistemas de transporte público do mundo, na minha opinião) ou alugar um carro. Eu costumo dizer que o preço é praticamente o mesmo se a viagem for para 2 adultos ou menos. Para 3 adultos ou mais, o carro começa a sair ligeiramente mais em conta. Eu recomendo o site Rent Cars para comparar os alugueis de carro na Suíça.

O transporte público engloba os trens intermunicipais, os transportes municipais (tram e ônibus), os transportes de montanha (bondinho ou trenzinho tipo cremalheira) e os barcos. Turistas costumam pagar a tarifa cheia de cada trajeto e o melhor site para consultar os preços é o site da SBB.

6. Swiss Travel Pass

Uma forma de ajudar aos turistas a economizarem no transporte é através do Swiss Travel Pass. Trata-se de um passe que engloba todos os transportes prioritários, todos os barcos e inclui algumas montanhas no pacote. As montanhas que não estão incluídas oferecem 50% de desconto na tarifa. Eu acho que este passe compensa muito porque dá acesso ilimitado a todos os transportes do país durante o período da sua viagem (3, 4, 8 ou 15 dias). Para quem quiser saber tudo sobre o Swiss Travel Pass, veja esta página com nosso guia. Para calcular o custo de uma viagem pela Suíça, vamos pensar em 1 passe de adulto com duração de 8 dias, na 2a classe. Valor total: CHF 418 ou R$ 2.318

7. Seguro Viagem para a Suíça

Qualquer brasileiro que viaje pela Suíça a turismo precisará de um seguro-viagem com cobertura hospitalar mínima de EUR30.000. Este seguro deve cobrir acidentes e emergências e inclui despesas médicas e hospitalares, bem como repatriação médica e sanitária. É obrigatório para todos os turistas, portanto a única forma de economizar aqui é pesquisando bem. Eu gosto muito do site seguros promo porque é um comparador de tarifas e possui várias segurados no portfólio. Para uma viagem de 7 dias, o preço médio de um seguro com esta cobertura mínima fica na faixa de R$120.

8. Chip de Celular

E por fim, é importante calcular o chip de celular na Suíça com internet 4G incluída. Eu gosto bastante da operadora Salt, que eu sempre utilizei na Suíça. Você compra o chip e escolhe quantos GB de internet deseja incluir e usa o chip por 1 mês. Há sempre ofertas e os preços podem variar, mas para este post vamos colocar o preço padrão de chip pré-pago + 1GB de internet por CHF20 ou R$110.

Quanto custa viajar pela Suíça?

  • Passagens aéreas: R$ 4.635
  • Hospedagem na Suíça: R$5.285
  • Alimentação na Suíça: R$2.215
  • Transporte ou Aluguel de Carro: R$ 2.318
  • Seguro Viagem: R$120
  • Chip de Celular: R$110
  • Total: R$14.582

Como montar um roteiro perfeito para viajar pela Suíça?

Finalmente, é importante pensar nos tipos de experiências que o país te oferece, na hora de planejar uma viagem para a Suíça. Eu sempre gosto de fazer um mix equilibrado de montanhas, lagos, cidades históricas e vilas alpinas. E, pra fechar com a cereja do bolo, faça pelo menos uma destas experiências de trem. Assim você consegue ter um roteiro completo e não corre o risco de perder nada de importante durante a sua viagem.

Para facilitar, tente incluir ao menos uma montanha, um lago, duas cidades históricas e uma vila alpina no seu roteiro. Faça a base em uma das cidades históricas e a partir dela, programe os bate-volta para cada dia fazer algo diferente. Aqui vai uma lista com alguns posts e dicas de cada lugar para seu roteiro:

1. Montanhas da Suíça

Aqui vai um link com os arquivos de tudo o que já publicamos no blog sobre as montanhas da Suíça. Quase todas as montanhas são fáceis de acessar a partir de cidades como Zurique ou Lucerna.

Jungfrau: Também conhecida como Top of Europe, é uma das montanhas mais famosas de Interlaken.
Sschilthorn: A Montanha onde gravaram o filme do 007 (A serviço secreto de sua majestade). Tem um restaurante giratório no topo!
Titlis: Montanha localizada em Engelberg, o bondinho até lá é giratório.
Matterhorn: A montanha que inspirou a criação da logomarca do chocolate Toblerone.
Rigi: Rainha das Montanhas, 100% grátis com o Swiss Travel Pass
Pilatus: Montanha dos dragões, ótima para ir com crianças durante o verão
Stanserhorn: Montanha do bondinho conversível

2. Lagos

Aqui vai o nosso arquivo com informações sobre todos os lagos já publicados aqui no blog. E aqui vai um post com uma lista especial sobre os cinco lagos mais bonitos da Suíça.

Caumasee: Lago impressionante pelos tons de azul intensos. Próximo à cidade de Chur.
Oeschinen: Famoso pelo circuito de tobogã gigante no meio dos alpes.
Blausee: Pequeno lago azul, super romântico em qualquer época do ano.
Bannalpsee
: Lago artificial com inúmeras trilhas e vistas para as montanhas próximo a Lucerna.

3. Cidades Históricas

Aqui vai o nosso arquivo de cidades históricas para conhecer na Suíça. Em linhas gerais, são as cidades com maior infra-estrutura e população. As mais populares são Zurique, Berna, Basel, Lucerna, Chur, Genebra, Montreux, Lugano.

4. Vilas Alpinas

E finalmente, conheça algumas das vilas alpinas mais famosas da Suíça.

Interlaken: ponto de partida para as montanhas famosas como a Jungfraujoch
Lauterbrunnen: Cidade das cascatas, a 30 min de Interlaken
Zermatt: Cidade car free, famosa por ser a base para esquiadores da geleira Matterhorn Glacier
Gruyères: Famosa vila medival alpina, onde se fabrica o famoso queijo Gruyères.